sábado, 28 de novembro de 2015

#64 - Que time é esse? - Jaguariúna Futebol Clube

O último time de 2015 foi fundado em 2005, suas cores são branco, amarelo e azul, seu mascote é uma onça, começou com suas atividades no futebol feminino, e surgiu recentemente na lista de filiados da Federação Paulista de Futebol. Para encerrar 2015, vamos falar da Associação Desportiva Jaguariúna, da cidade de Jaguariúna/SP (125 km de distância da Capital).

História

A Associação Desportiva Jaguariúna foi fundada em 2005, na cidade de Jaguariúna, região metropolitana de Campinas. O clube é o primeiro a ser fundado na cidade e ter as suas raízes ligadas a ela.

Desde a sua fundação, o time se dedicou ao futebol feminino, mas tinha um projeto de ingressar no futebol masculino profissional em breve. O time teve suas tentativas, contatos com a FPF, mas não obteve sucesso quanto a filiação. O principal motivo era a falta de apoio da prefeitura.

Jaguariúna FC feminino 2010 (As mil camisas)

Em meados de outubro desse ano, o Jaguariúna constava no site da FPF no lugar do São Judas Tadeu, que também era de Jaguariúna e hoje "acabou".

Fica a esperança do clube ingressar no futebol profissional em breve. Agora com as novas normas da FPF, vamos ver se o time participa da nossa Segundona nos próximos anos, e diferente do São Judas Tadeu, não seja passageiro e represente bem a cidade.

Elenco do Jaguariúna desse ano (base) (Facebook oficial)
Jaguariúna sendo notícia na cidade (facebook oficial)
Para saber mais notícias do clube, só seguir a página do time clicando aqui.

sábado, 14 de novembro de 2015

#63 - Que time é esse? - Esporte Clube Corinthians

O time de hoje foi fundado no dia 08 de fevereiro de 1945, suas cores, escudo e nome são uma homenagem a um time grande da Capital, foi um dos times que mais disputou a Segunda Divisão (atual Série A2), com 40 participações ao todo, disputando a Primeira Divisão apenas uma vez em sua história, e já fez vários jogos bons contra Tupã, VOCEM, Ferroviária e seu maior rival Prudentina. Hoje falaremos do Esporte Clube Corinthians, da cidade de Presidente Prudente/SP (558km de distância da Capital).


História

O Corinthians foi fundado em 08 de fevereiro de 1945, por um grupo de torcedores de Presidente Prudente que buscavam um time para disputar o campeonato de futebol juvenil da cidade. Os jovens prudentinos decidiram então por uma homenagem, e batizaram sua nova equipe com o nome da agremiação paulistana. Como Corinthians, disputaram não apenas o juvenil daquele mesmo ano, mas também o Campeonato Regional amador.

Em 1948, o Corinthians solicitou sua inscrição à segunda divisão do Campeonato Paulista junto à Federação Paulista de Futebol, que havia reativado o módulo dois anos antes.

Corintinha de 1948

Em 59, o time venceria as duas fases da divisão e conquistaria a única vaga disponível para o acesso ao Campeonato Paulista de 1960. Depois de dois jogos de uma melhor-de-três, o título da divisão foi decidido apenas com uma vitória por 4 a 1 sobre o Bragantino em Presidente Prudente.

O Corinthians estreou na primeira divisão do Paulistão em 12 de junho de 1960, em casa, justamente contra seu xará paulistano. Foi derrotado por 2 a 0. No entanto, o time deu mostras de que poderia até superar o tropeço inicial, vencendo Portuguesa Santista (3 a 0) e Portuguesa (5 a 2) logo em seguida.

Sem uma sequência boa na competição, a equipe não conseguiu escapar do rebaixamento. Foram dez vitórias e três empates em 34 jogos. O Corinthians de Presidente Prudente era rebaixado com a 17ª colocação, à frente apenas da Ponte Preta. O time de Campinas, assim como o América de São José do Rio Preto, era igualmente rebaixado. Era o fim da única participação do Corintinha na elite do futebol paulista.

Corintinha de 1960

Em 61, o time perdeu a vaga à elite exatamente para a Prudentina, que venceu sua série com um ponto de vantagem sobre o time alvinegro e levou a melhor na disputa pelo acesso contra a Ponte Preta.

Com isso, o Corinthians entrou em uma decadência no futebol, que culminou com sua permanência na Segunda Divisão por um bom tempo. A má fase do time, e a tentativa de conquistar a simpatia dos torcedores de Palmeiras, São Paulo e Santos em Presidente Prudente fez com que o Corinthians prudentino mudasse de nome em 1973. Surge então o Presidente Prudente Esporte Clube, que buscava unificar as torcidas da cidade.

Corintinha de 1968
O ano de 1975 marcaria a retomada do Corintinha ao futebol paulista. Porém, como não existia a Lei do Acesso no estadual, o time prudentino passou a viver os piores momentos de sua história até então em divisões intermediárias. Tanto que, em 76, a equipe quase fechou as portas novamente por falta de dinheiro.

Mas o ápice de sua crise ocorreu nos anos 90. Rebaixado para a Série A-3, o time até que respirou, subindo em 1996 de volta para a A-2. Naquele ano, o time realizou uma campanha memorável, garantindo dez vitórias e quatro empates em 15 jogos pela primeira fase. Ao final do torneio, o time foi promovido ao lado de Matonense e Francana.

Instável, porém, o Corinthinha voltou a ser rebaixado em 1999, e ainda foi lanterna da Série A-3 em 2000. Endividado, sem patrimônio e já sem o apoio da torcida da cidade, o time ainda chegou a se inscrever para a extinta série B-1 de 2001, mas não foi aceito pelas dívidas com a FPF. Assim, ao fim do mandato do presidente Antônio Carlos Colnago, a equipe fechava suas portas.

Atualidade

Até onde muitos sabem, o Corintinha está extinto do futebol. Mas recentemente, surgiram notícias que o clube esteja apoiando a ideia da criação da Liga Paulista, um torneio semi-profissional para times licenciados disputarem. Pode ser que role a chance de ver o clube voltando a jogar alguma competição. Fica a expectativa para que realmente isso se cumpra.

Estatísticas da 2ª fase

Por causa da falta de tempo, tivemos que demorar um pouco para postar as estatísticas da 2ª fase. Mas enfim, está ai o resumo matemático da 2ª fase:

Total de jogos: 60

Vitórias dos mandantes: 22
Empates: 19
Vitórias dos visitantes:19
Resultado que mais se repetiu: 1 a 0 (11x)

Melhor mandante: Fernandópolis (86,67%)
Melhor visitante: Olímpia e São Carlos (66,67%)
Pior mandante: Assisense e Lemense (13,33%)
Pior visitante: Lemense (0%)

Melhor ataque: Noroeste (20 gols)
Melhor defesa: São Carlos (6 gols)
Pior ataque: Grêmio Prudente (5 gols)
Pior defesa: Lemense (24 gols)

Time que mais venceu: São Carlos (6 vitórias)
Time que mais empatou: Assisense (5 empates)
Time que menos perdeu: Fernandópolis e São Carlos (1 derrota)
Time que menos venceu: Lemense (0 vitórias)
Time que menos empatou: Inter de Bebedouro, Lemense, Manthiqueira e Noroeste (2 empates)
Time que mais perdeu: Lemense (8 derrotas)
Time com melhor aproveitamento geral: São Carlos (70%)
Time com pior aproveitamento geral: Lemense (6,67%)

Repetição de placares na 2ª fase:

1x0 - 11 vezes
2x0 - 9 vezes
1x1 - 8 vezes
2x1 - 8 vezes
0x0 - 6 vezes
2x2 - 5 vezes
3x1 - 3 vezes
3x2 - 3 vezes
5x1 - 2 vezes
3x0 - 1 vez
4x0 - 1 vez
4x1 - 1 vez
4x2 - 1 vez
4x3 - 1 vez

Quantidade de gols por rodada:

1ª Rodada - 10 gols (3 mandante / 7 visitante)
2ª Rodada - 16 gols (10 mandante / 6 visitante)
3ª Rodada - 17 gols (8 mandante / 9 visitante)
4ª Rodada - 14 gols (7 mandante / 7 visitante)
5ª Rodada - 21 gols (10 mandante / 11 visitante)
6ª Rodada - 11 gols (8 mandante / 3 visitante)
7ª Rodada - 16 gols (9 mandante / 7 visitante)
8ª Rodada - 12 gols (9 mandante / 3 visitante)
9ª Rodada - 12 gols (2 mandante / 10 visitante)
10ª rodada - 24 gols (17 mandantes / 7 visitantes)

Total: 153 gols no total (83 mandantes / 70 visitantes)
Média de gols por partida: 2,55 gols
Média de gols por equipe: 12,75 gols
Média de gols por rodada: 15,3 gols
Média de gols dos mandantes por partida: 1,38 gols
Média de gols dos visitantes por partida: 1,16 gols

Quantidade de vitórias dos mandantes e visitantes por rodada:

1ª Rodada

Mandante: 1 vitória
Empate: 2 empates
Visitante: 3 vitórias

2ª Rodada

Mandante: 2 vitórias
Empate: 4 empates
Visitante: 0 vitórias

3ª Rodada

Mandante: 2 vitórias
Empate: 0 empates
Visitante: 4 vitórias

4ª Rodada

Mandante: 1 vitória
Empate: 2 empates
Visitante: 3 vitórias

5ª Rodada

Mandante: 2 vitórias
Empate: 1 empate
Visitante: 3 vitórias

6ª Rodada

Mandante: 5 vitórias
Empate: 0 empates
Visitante: 1 vitória

7ª Rodada

Mandante: 2 vitórias
Empate: 3 empates
Visitante: 1 vitória

8ª Rodada

Mandante: 3 vitórias
Empate: 3 empates
Visitante: 0 vitórias

9ª Rodada

Mandante: 0 vitórias
Empate: 3 empates
Visitante: 3 vitórias

10ª Rodada

Mandante: 4 vitórias
Empate: 1 empate
Visitante: 1 vitória
 
Média de vitórias dos mandantes por rodada: 2,2 vitórias
Média de empates por rodada: 1,9 empates
Média de vitórias dos visitantes por rodada: 1,9 vitórias

Todos os jogos da 2ª fase até o momento que tivemos mais de 4 gols:

1ª rodada - Inter de Bebedouro 3 x 2 Fernandópolis
2ª rodada - Manthiqueira 2 x 2 Noroeste
2ª rodada - Olímpia 2 x 2 Jabaquara
3ª rodada - Manthiqueira 3 x 4 Fernandópolis
4ª rodada - Noroeste 4 x 1 Lemense
5ª rodada - Manthiqueira 4 x 2 EC São Bernardo
5ª rodada - Assisense 2 x 3 Jabaquara
7ª rodada - Inter de Bebedouro 2 x 2 EC São Bernardo
7ª rodada - Noroeste 3 x 2 Manthiqueira
7ª rodada - Assisense 2 x 2 Taboão da Serra
8ª rodada - EC São Bernardo 3 x 1 Lemense
9ª rodada - Taboão da Serra 1 x 3 Olímpia
9ª rodada - Lemense 0 x 4 Noroeste
10ª rodada - EC São Bernardo 5 x 1 Manthiqueira
10ª rodada - Inter de Bebedouro 5 x 1 Lemense
10ª rodada - Noroeste 2 x 2 Fernandópolis
10ª rodada - Olímpia 3 x 1 São Carlos

Todas as goleadas da 1ª fase até o momento:

4ª rodada - Noroeste 4 x 1 Lemense
8ª rodada - Fernandópolis 3 x 0 Manthiqueira
9ª rodada - Lemense 0 x 4 Noroeste
10ª rodada - EC São Bernardo 5 x 1 Manthiqueira
10ª rodada - Inter de Bebedouro 5 x 1 Lemense

Classificação geral da 2ª fase:


Classificação dos mandantes na 2ª fase:


 Classificação dos visitantes na 2ª fase:


Classificação do 2° turno | 2ª fase:


Classificação geral da Segundona 2015:


¹ - O Jabaquara perdeu 3 pontos por escalação irregular no jogo EC São Bernardo 2 x 1 Jabaquara.
² - O CA Diadema perdeu 6 pontos por escalação irregular no jogo CA Diadema 2 x 1 ECUS.
³ - O Amparo perdeu 4 pontos no TJD por escalação irregular.
4 - O Osvaldo Cruz perdeu 9 pontos no TJD por escalação irregular nos jogos Tanabi 4 x 0 Osvaldo Cruz, Osvaldo Cruz 1 x 6 Assisense, América 5 x 0 Osvaldo Cruz, Osvaldo Cruz 0 x 2 José Bonifácio e Fernandópolis 9 x 0 Osvaldo Cruz

Classificação geral dos mandantes da Segundona 2015:


Classificação geral dos visitantes da Segundona 2015:


Legenda:

P - Posição
PT - Pontos
J - Jogos
V - Vitórias
E - Empates
D - Derrotas
GM - Gols Marcados
GS - Gols Sofridos
SG - Saldo de Gols
Ap (%) - Aproveitamento

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Parabéns! São Carlos Futebol Clube campeão da Segunda Divisão 2015

É campeão! (São Carlos FC)

O dia 08 de novembro de 2015 está marcado na história do São Carlos Futebol Clube como o dia do título de bi-campeão da Segunda Divisão Paulista. A Águia da Central, que há 10 anos atrás debutava no profissional e conquistava seu primeiro título de campeão no profissional, hoje volta a reviver esse momento e celebra mais uma conquista em sua história.

O São Carlos entra para o seleto grupo de bi-campeões da Quarta Divisão, se igualando ao Fernandópolis, Independente e Primavera com 2 conquistas cada. Além disso, o Sanca é o único clube da história a ter 100% de participação com título na divisão, sendo 2015 a sua segunda participação na divisão e seu segundo título na mesma. Nenhum outro clube na divisão conseguiu a proeza de 2 participações e 2 títulos.

O jogo

Durante a primeira etapa os visitante arriscaram por três vezes de fora da área, assustando a meta do goleiro Tom. Na segunda metade do primeiro tempo o time do técnico Rafael Guanaes começou a colocar os nervos no lugar e foi para cima do adversário.

O gol do título surgiu aos 44 minutos. O goleiro Rafinha demorou para repor a bola e o árbitro anotou tiro livre livre indireto. Na cobrança Willian Dias rolou para Mario Augusto que soltou a bomba. O goleiro Rafinha fez grande defesa, mas no rebote Ivan rolou para Alexandre Vecchio que só empurrou para o fundo do gol para explodir em alegria as arquibancadas do estádio Luisão.

No segundo tempo o Fernandópolis ainda tentou uma reação, mas teve o zagueiro Jean Pierre expulso e viu sua situação ficar ainda mais difícil. O São Carlos soube administrar a vantagem e ao apito final iniciou uma linda festa junto com a torcida com direito a volta olímpica e os gritos de bicampeão da Segunda Divisão.

(Créditos: Site oficial São Carlos FC)

A campanha

A campanha do São Carlos não foi tão fácil como muitos pensam. Na 1ª fase, o time estreou no campeonato com um empate em 2 a 2 com o Amparo, fora de casa. O primeiro jogo como mandante aconteceu em Matão para cumprir punição do ano passado. E mesmo assim, o clube foi surpreendido pelo Barcelona Capela e foi derrotado por 1 a 0.

A primeira vitória são-carlense só veio na 4ª rodada, vitória magra sobre o Olímpia, em casa. A partir daí, o São Carlos entrou em uma ascensão que resultou na sua entrada no G4, que se concretizou na rodada seguinte, com uma goleada por 3 a 0 sobre o Desportivo Brasil, fora de casa. O clube alcançou a liderança do grupo 02 na 12ª rodada, após vencer o Elosport por 2 a 1, em casa. Nesse momento, também chegou a liderar a classificação geral da Segundona.

O São Carlos esteve na liderança por 3 rodadas seguidas. Depois disso, o time enfrentou uma certa turbulência no final da 1ª fase, onde chegou até mesmo a sair da zona de classificação do grupo na penúltima rodada, na derrota por 2 a 0 no confronto direto pela vaga com o Olé Brasil. Mas sem sustos, a Águia da Central confirmou a classificação na última rodada, com uma goleada por 5 a 0 sobre o Palmeirinha de Porto Ferreira.

O Sanca terminou a 1ª fase com 34 pontos, na 4ª colocação do grupo 02. Chegou na 2ª fase totalmente desacreditado, mas surpreendeu a todos e simplesmente sobrou na fase com uma campanha quase impecável. A campanha foi tão boa que o time concretizou o acesso ainda na 7ª rodada, na vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio Prudente, em Presidente Prudente. O time soube crescer na hora certa e ganhou força, até terminar abraçado com a taça de campeão.

Parabéns, São Carlos! E parabéns ao Fernandópolis, que mesmo sem o título, fez uma ótima campanha e foi premiado com o acesso depois de 18 anos na Segundona. E parabéns aos outros dois ascendentes: Olímpia e Noroeste, que continuam festejando o acesso a Série A3!

sábado, 7 de novembro de 2015

#62 - Que time é esse? - Guararapes Esporte Clube

O time de hoje foi fundado no dia 02 de dezembro de 1964, suas cores são amarelo e azul, seu mascote é um lobo-guará, disputou ao todo 15 vezes o futebol profissional, sendo maior parte das vezes na atual Série A3, onde esteve durante toda a década de 80 e começo dos anos 90, fazendo bons jogos alternativos contra Batatais, Riolândia, Tupã, Paraguaçuense e outros, e hoje sua história é relembrada pelos mais antigos. Hoje vamos falar do Guararapes Esporte Clube, da cidade de Guararapes/SP (545km de distância da Capital).

História

Até a década de 1950, havia um grande clássico na cidade de Guararapes, protagonizado pela rivalidade entre as equipes do Star Futebol Clube e da Associação Atlética Brasil.

Depois de anos de confrontos memoráveis, decidiu-se pela fusão de ambas e surgiu o Guararapes Esporte Clube, em 1960. Na época, o GEC era um clube alvinegro, bem diferente do que conhecemos hoje. Mas, infelizmente, esta equipe desapareceu. Em 1962, desportistas da cidade se reúnem para fundar o Grêmio 8 de Dezembro, homenagem à data de emancipação do município. A idéia era fazer uma equipe que fosse um símbolo guararapense e que, inclusive, usasse como escudo o brasão da prefeitura.



Guararapes de 1986
A equipe gremista disputa a Quarta Divisão (atual Série B) nos anos de 1963 e 1964, juntamente com outra, a Sociedade Esportiva Palmeiras, fundada em 1956. O que a cidade de Guararapes não contava é que nenhum dos dois clubes que a representava vingou nos campeonatos organizados pela Federação Paulista de Futebol.

Guararapes de 1989
Ambas desapareceriam logo a seguir. A teoria de que dois times de uma mesma cidade se fortaleceriam com a rivalidade, desta vez não deu certo, a cidade de Guararapes não comportou dois clubes, até porque não teve condições para manter nenhuma das duas equipes a longo tempo, e assim, logo após a dissolução do "Grêmio", os organizadores do futebol guararapense voltam a se reunir e tentam mais uma vez, mas agora foi apenas um clube. Inspirados no antigo homônimo, fundam o novo e conhecido Guararapes Esporte Clube.

Guararapes de 1999
No ano seguinte de sua reativação, o Lobo Guará estreou no profissional na quarta divisão, jogando nela por dois anos, mas logo voltou a ficar licenciado. Seu retorno foi em 1981, na atual Série A3 do Paulista, divisão onde o GEC esteve disputando por 11 anos ininterruptamente, até 1992. Depois disso, o clube deu mais uma pausa em seu departamento profissional, retornando em 1999 para disputar a Série B2 do Paulista. O clube jogou ela por dois anos. Após isso, nunca mais voltou ao profissional.


Súmula de 1992, Terceira Divisão, GEC 4 x 2 USAC e Linense 0 x 2 São Caetano
Atualidade

Infelizmente, o Guararapes não existe mais. Seu CNPJ foi baixado e não tem nenhuma chance de retorno ao profissional, a não ser que seja fundado um novo clube na cidade. Mas não vimos nenhuma especulação de possível time novo, portanto deve demorar e muito para vermos um novo clube na cidade de Guararapes. Ao menos, o clube ainda é lembrado pelos moradores antigos. No facebook, possui uma página onde postaram fotos, súmulas e outras curiosidades do GEC. Todas as fotos da matéria foram retiradas de lá. Para acessar a página só clicar aqui.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

São Carlos sai na frente na decisão

Site oficial São Carlos FC
O São Carlos está muito próximo de levantar seu segundo título da Segunda Divisão. A Águia da Central foi até Fernandópolis e bateu o time da casa por 2 a 1, no jogo de ida da final.

Mesmo com casa cheia, o Fefecê não conseguiu impor seu ritmo de jogo e viu o time visitante fazer uma partida tranquila. A equipe visitante aproveitou as falhas e abriu o marcador logo aos 20 minutos. Alexandre saiu na frente do gol, tirou o goleiro Camilo da jogada e só empurrou para fazer o primeiro.

O time da casa buscou uma reação ainda na primeira etapa, mas pecou nas finalizações. Billy criou as principais chances, mas acabou as desperdiçando. Em uma delas, mandou rente à trave do goleiro Tom.

O Fernandópolis voltou melhor para o segundo tempo e pressionou o São Carlos nos minutos finais. Billy ia marcando logo aos dois, mas o lance acabou sendo anulado pelo árbitro. No lance seguinte, Radsley mandou para fora.

O Sanca apostava nas jogadas e contra-ataque e conseguiu ampliar o marcador aos 33 minutos, após converter um pênalti. Willian Dias bateu e ampliou o placar.

O Fefa tentou algum tipo de reação nos minutos finais, e conseguiu um gol aos 38 minutos, em cobrança de falta perfeita de Guilherme Piti. Porém, quase sofreu o terceiro gol, com uma bola no travessão do São Carlos. Ivan deu lindo drible pela direita e invadiu a grande área, rolando para Daisson que mandou uma bomba no poste.

Domingo (08) que vem acontece o jogo da volta, em São Carlos, e o Fernandópolis precisa vencer por dois gols de diferença se quiser ser campeão. O segundo jogo da final também terá a campanha "futebol sustentável", da Federação Paulista de Futebol.

sábado, 31 de outubro de 2015

#61 - Que time é esse? - Sociedade Esportiva Ilha Solteira

O time de hoje foi fundado no dia 15 de setembro de 1970, suas cores são vermelho e branco, se localiza na cidade de um dos clubes mais alternativos filiado até os dias de hoje na FPF, mas diferente desse clube, esse fez ótimas campanhas quando esteve no profissional, colecionando boas campanhas, mas não conseguindo o acesso. Hoje falaremos da Sociedade Esportiva Ilha Solteira, da cidade de Ilha Solteira/SP (674km de distância da Capital).


História

A Sociedade Esportiva Ilha Solteira foi fundada no dia 15 de setembro de 1970, suas cores são vermelho e branco. Foi o primeiro clube a se profissionalizar na simpática e longíqua cidade de Ilha Solteira. O time ingressou no profissional em 1976, na Terceira Divisão.

O SEIS disputou ininterruptamente as divisões de acesso durante 1976 a 1982. Enquanto o outro clube da cidade, a Associação Esportiva Ilha Solteira, é conhecido como "saco de pancadas" em todos os anos que disputa o profissional, a SEIS foi bem diferente e fez ótimas campanhas durante esses 7 anos que esteve ativo.

Disputou a Terceira Divisão em 1976, nas duas temporadas seguintes jogou a Quarta Divisão, retornando a divisão superior em 1979, com a reformulação da FPF nas divisões. Ficou na atual Série A3 até 1982, onde depois acabou saindo por falta de apoio.

Atualidade

Houveram boatos de que recentemente o presidente da SEIS e o prefeito da cidade de Ilha Solteira estiveram na FPF discutindo a possibilidade de retorno do clube ao profissional. O principal motivo seria "substituir" a AE Ilha Solteira devido as más campanhas, visto que no passado o SEIS foi muito bem, mas nada se concretizou até os dias de hoje. Hoje, o clube mantém uma sede social bem conhecida e frequentada na cidade, realiza atividades como futebol, natação e futsal. Se já teve boatos de que discutiram um possível retorno, quem sabe mais pra frente isso não venha se realizar. Já imaginaram um dérbi na longíqua Ilha Solteira? Pararia o futebol do interior para presenciar esse momento mágico!

Salão de festas (facebook)

Piscina (facebook)

Elenco fraldinha do campeonato realizado em 2013 (Detalhe para a camisa do time que estão vestindo) (facebook)

Quadra de futsal (facebook)